Cloud Computing no governo americano

Li recentemente o relatório “State of Public Sector Cloud Computing”, apresentado por Vivek Kundra, CIO do governo americano. O relatório pode ser visto na sua íntegra em http://www.cio.gov/documents/StateOfCloudComputingReport-FINALv3_508.pdf . O governo americano é o maior consumidor de TI do mundo, com orçamentos anuais em torno dos 76 bilhões de dólares. E como todo grande usuário sofre de problemas crônicos como fragmentação de sistemas, projetos concluídos fora do prazo e acumulo de tecnologias e sistemas legados que aumentam a complexidade e custos da operação.

Diante deste cenário e das oportunidades potenciais que o modelo Cloud Computing abre para melhoria da eficiência da utilização da infrastrutura tecnológica e redução de custos, o governo americano anunciou em setembro de 2009 sua “Federal Government’s Cloud Computing Initiative”.

Conhecer o documento é interessante, pois não só mostra a visão de um grande consumidor de TI, mas este, por sua influência e peso na industria, pode afetar o ritmo de adoção de cloud computing no mundo todo.

O relatório aponta que o caminho para adoção de cloud computing passa por etapas bem definidas começando por um processo de consolidação dos data centers do governo e depois os instrumentando com recursos de virtualização e automação. Sempre é bom lembrar que os pilares básicos do modelo de computação em nuvem são virtualização, padronização e automação. Em fevereiro deste ano foi proposto o “Data Center Consolidation Guidance” para orientar os data centers do governo americano em seu processo de consolidação.

Existem muitos desafios no caminho da adoção de cloud computing, como as questões de segurança e privacidade, e a interoperabilidade entre nuvens. A adoção de padrões relativos a cloud computing é essencial e o governo americano vem buscando influenciar a indústria a acelerar este processo de padronização. Se vocês quiserem ter um bom resumo do que está acontecendo em termos de padronização em clouds e os links para as diversas entidades e iniciativas que estão atuando no tema, acessem http://cloud-standards.org/ .

O relatório de Vivek Kundra mostra claramente a importância de cloud computing para as iniciativas de TI do governo americano e nele estão definidas metas bem claras para incentivar sua adoção nos proximos anos. Vejam este trecho original do relatório:

. By September 2011 – all newly planned or performing major IT investments acquisitions must complete an alternatives analysis that includes a cloud computing based alternative as part of their budget submissions.
. By September 2012 – all IT investments making enhancements to an existing investment must complete an alternatives analysis that includes a cloud computing based alternative as part of their budget submissions.
. By September 2013 – all IT investments in steady-state must complete an alternatives analysis that includes a cloud computing based alternative as part of their budget submissions.
O modelo de computação em nuvem ainda está nos seus estágios iniciais, e estamos todos nós aprendendo a melhor explorar suas idéias e conceitos. Portanto, toda e qualquer informação sobre casos de uso nos ajudam nesta caminhada.

O relatório lista alguns casos interessantes de uso de cloud computing por entidades dos governos federais e estaduais dos EUA, como:

. Uso de SaaS como o Salesforce por diversas agências governamentais, como o Exército (US Army) em seu projeto de recrutamento. Outro projeto baseado no Salesforce é o de CRM da New Jersey Transit Authority, que olha os passageiros do transporte publico como clientes e não como cidadãos anônimos.
. Uso de nuvens privadas como a criada pela Defense Information Systems Agency, do Departmento de Defesa. A nuvem chama-se RACE e pode ser vista em http://www.disa.mil/race/ .
. Criação de uma nuvem para desenvolvimento colaborativo de aplicações para o DoD (Departamento de Defesa), sejam em Open Source como em projetos de acesso restrito. Vejam em http://www.forge.mil/ .
. Lawrence Berkeley National Labs está migrando seus emails para nuvem, bem como está testando a viabilidade de usar a nuvem da Amazon como reserva computacional para periodos de demanda de pico, que ultrapassem a capacidade de sua nuvem privada. Aliás o uso de email em nuvem está se popularizando pouco a pouco nas diversas agências do governo americano, sejam elas federais como estaduais. Dois exemplos interessantes de uso de email em nuvem são os das cidades de Los Angeles e de Orlando.
. Alguns portais como o USA.gov já estão em nuvem. Segundo o relatório, os gastos com o portal, no modelo on-premise, eram de US$ 2,35 milhões, dos quais 2 milhões em upgrades de hardware e relicenciamento de softwares, e 350 mil dólares em custos de pessoal. Com o modelo em nuvem publica os gastos passaram ao patamar de US$ 650.000, economizando-se US$ 1,7 milhão por ano. Vejam o portal em http://www.usa.gov/ . Outro exemplo de portal em nuvem é o Recovery.gov (www.recovery.gov) , que está baseado no EC2 da Amazon.
. Plataforma em cloud computing Nebula da NASA, que vem acelerando a entrega de novos projetos de forma significativa. Um paper sobre o assunto pode ser lido em http://www.informationweek.com/government/cloud/showArticle.jhtml?articleID=227900365 .

Como vemos, cloud computing está saindo da teoria e entrando puco a pouco na pratica. Indiscutivelmente que não podemos ignorar esta tendência. Quanto mais cedo compreendermos seu potencial e validarmos como e quando adotar cloud em nossas empresas, mais cedo obteremos seus beneficios.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: