Archive for agosto \30\UTC 2009

Primeiro post: Bem vindo todos a este painel de debates!

agosto 30, 2009

Com o lançamento do meu livro sobre Cloud Computing (Computação em Nuvem : Transformando o Mundo da Tecnologia da Informação), vou começar hoje um blog especifico sobre este assunto, para criar um link mais direto entre o autor e os, espero, muitos leitores interessados em debater o tema. O assunto, com certeza, merece toda esta atenção.

O tema vem despertando muito interesse, como vocês mesmo podem comprovar simplesmente acessando o Google Insights (http://www.google.com/insights/search/# ) e pesquisando pelo termo “Cloud Computing”.

No meu livro discuto o assunto e procuro mostrar que a computação em nuvem não é apenas hype. Na verdade, constantemente aparecem conceitos e tecnologias ditas disruptivas, mas que não “decolam”. Relembrando Clyton Christensen, em seu livro “Innovator’s Dilemma”, a verdadeira disrupção acontece quando ou uma nova inovação tecnológica ou um novo modelo de negócio desloca de forma inesperada uma tecnologia ou modelo já estabelecido. Em TI, podemos pensar de imediato nos HTML/HTTP e no Open Source. Cloud Computing não é uma inovação tecnológica, pois se baseia em diversas tecnologias já existentes, como virtualização e grid computing, mas é uma verdadeira disrupção na maneira de se gerenciar e entregar TI!

Na minha opinião, a computação em nuvem vai transformar o modelo econômico da TI, tanto do lado consumidor de TI, quanto do lado dos fornecedores de tecnologias e serviços. Claro que estamos dando os primeiros passos e vemos ainda muita incertezas e indefinições. Basta ver o imenso número de definições, às vezes conflitantes entre si, que existem. Na pesquisa para o livro identifiquei dezenas delas!

No livro procuro fugir de definições e busco abranger os conceitos e as carateristicas que fazem a computação em nuvem ser disruptiva. Se olharmos os modelos de serviços vemos três modelos que são IaaS (Infrastructure as a Service), PaaS (Platform as a Service) e SaaS (Software as a Serice). Esta classificação de modelos é a mais comumente adotada, e inclusive, recentemente o NIST (US National Institute of Standards and Technology), que define padrões para o governo americano, liberou documentação onde se baseia nestes modelos para classificar as nuvens computacionais. Vejam o draft em http://csrc.nist.gov/groups/SNS/cloud-computing/cloud-def-v15.doc.

Olhando pelo prisma do deployment (deployment models) podemos classificar as nuvens em privadas (operada dentro do firewall da empresa), comunitária (compartilhada por determinadas empresas), públicas (abertas a todos, via Internet) e híbridas, que é a composição de duas ou mais destas nuvens. Esta classificação é a mesma, que basicamente adoto no livro.

Este post é apenas para aquecer os motores. Pretendo pelo menos uma vez por semana, ou quem sabe, mais vezes, colocar novos textos e aguardo comentários e opiniões sobre o assunto. Vou procurar responder a todos, dentro do tempo possivel. Tenho certeza que podemos abrir boas discussões. Um grande abraço a todos os futuros leitores.